2

Em termos práticos, esse salto só pode se dar à medida que o olhar preservacionista se demorar sobre conjuntos urbanos que, além de necessitar de revitalização, têm como principal atrativo não o fato de serem “monumentos”, mas, antes, espaços utilizáveis em sentido amplo e, por isso, inseridos em cidades vivas e pulsantes onde a democracia também deixe suas marcas em argamassa.


Publicado em 28/2/2009

.

Carlos Alberto Dória
É doutor em sociologia, pesquisador-colaborador do IFCH-Unicamp e autor de "Com Unhas, Dentes e Cuca" (em co-autoria com Alex Atala), "Bordado da Fama" e "Os Federais da Cultura", entre outros livros.

 
2