1
cosmópolis
DEBATE

Trópico na Pinacoteca: Paulo Arantes e Peter Pál Pelbart discutem "Império"
Por Trópico

A Pinacoteca do Estado e a revista eletrônica Trópico prosseguem a programação dos encontros "Trópico na Pinacoteca" abordando o livro de Toni Negri e Michael Hardt, “Império". Trata-se de uma das mais polêmicas reflexões sobre a atualidade sociopolítica.

Foram convidados os professores Paulo Arantes e Peter Pál Pelbart para apresentar e debater dois conceitos do livro: "soberania imperial" e "multidão".

A mesa-redonda terá mediação de Lisette Lagnado, editora de Trópico. O encontro será no sábado, dia 26 de abril, às 16h, no auditório da Pinacoteca, em São Paulo.

Nesse momento em que a teoria da "soberania imperial" está sendo submetida a um teste de realidade, com a invasão do Iraque pelos Estados Unidos, Paulo Arantes pretende examinar a tese, sustentada pelos autores do livro, de que "a responsabilidade de exercer um poder de polícia mundial caiu literalmente sobre os ombros americanos". Segundo Arantes, "tudo se passa como se a administração Bush tivesse de fato confiado nessa demanda de Império".

Peter Pal Pelbart remeterá o conceito de “multidão”, também presente no livro “Império”, ao contexto biopolítico contemporâneo, esclarecendo o que isso significa hoje (controle sobre a vida, mas também potência política da vitalidade social). Indagará quais as novas modalidades de resistência em emergência nesse cenário. Em sua reflexão, serão tangenciadas questões tais como: sociedade de controle, trabalho imaterial e biopotência.

Desde 2002, o projeto "Trópico na Pinacoteca", realizado sempre no último sábado de cada mês, vem se afirmando como um fórum de discussões culturais em São Paulo. Os encontros reunem intelectuais e artistas para refletir sobre temas brasileiros e internacionais a partir de perspectivas interdisciplinares. Uma reportagem sobre o debate, acompanhada de uma súmula das discussões, é posteriormente publicada no site.

No mês de março, os professores José Arthur Giannotti e Laymert Garcia dos Santos debateram sobre a politização da arte. A reportagem pode ser lida neste site, em http://www.uol.com.br/tropico/emobras_6_1623_1.shl (clique aqui).

Saiba mais sobre os debatedores

Paulo Arantes é professor de filosofia da Universidade de São Paulo (USP) e autor de “A Ordem do Tempo em Hegel” (Hucitec, 2000, 2ª ed.) e “Sentimento da Dialética” (Paz e Terra, 1992), entre outros livros.

Peter Pál Pelbart é professor nos programas de pós-graduação de filosofia e de psicologia clínica da PUC-SP e autor de “O Tempo Não-Reconciliado” (Perspectiva, 1998) e “A Vertigem Por um Fio” (Iluminuras, 2000). Tem no prelo o livro “Vida Capital: Ensaios de Biopolítica”. Coordena a Cia Teatral Ueinzz.


Trópico na Pinacoteca

Local: Pinacoteca do Estado de São Paulo, Praça da Luz 2
Telefone: (11) 229.9844
Dia: sábado, 26 de abril de 2003, às 16h
Entrada: gratuita

Trópico

 
1