1
prosa.poesia

Sincopado e outros poemas
Por Rubens Rodrigues Torres Filho

sincopado

Agora, senhora, chora
de um modo sincopado, original,
certa rosa latente e as pétalas de algum
estilo introspectivo que no entanto

sonha encontrar um eco, um foco, um arco -

sonha um mundo comum, um espetáculo
não planejado por ninguém, porém tão claro
que vossa augusta excelência, senhora,
e minhas falhas

irão compor, unidas e inimigas,
a mais sutil e indefectível toalha.


fiapos

aqui estou eu coitado abandonado pelas musas
na véspera da velhice e o que é pior da sabedoria
entretecendo fiapos de ultrapassadas ousadias
e esplêndidas preguiças
que ajudam a seu modo a arquitetar o dia
e me fazem companhia
pelo sim pelo não enquanto o mundo esfria


separação

Você teve que cair no mundo.
Eu fiquei por aqui feito um bobão.
Por segurança não guardei as fotos,
não me ficou lembrança nenhuma de você.
Até aquela calcinha
que apareceu em casa outro dia
não tenho certeza se é sua.


tipo assim

As coisas
são mesmo um pouco tipo assim
(nem que miradas através das lentes
de alguma espécie de espinosidade)

Fluem, param, tropeçam
pelos dias
amenos e adultos invariavelmente

E a noite se arremessa prática e lavável


Rubens Rodrigues Torres Filho
É poeta e filósofo, autor de "Novolume" (poesia, Iluminuras) e "O Espírito e a Letra" (ensaio, Ática).

 
1